Empreendedorismo brasileiro no exterior em debate

 

Entre os dias 13 e 15 de setembro, foi realizada, em Brasília, a 1ª. Conferência sobre o Micro e Pequeno Empreendedorismo Brasileiro no Exterior.

A coordenadora-geral do CCBV, Denise Frizzo, participou do evento em nome das comunidades brasileiras de toda Austrália, representando, além do CCBV, os conselhos de cidadãos de Sydney e Austrália Ocidental.

Organizado pelo Ministério de Relações Exteriores (MRE) em parceria com a Fundação Alexandre de Gusmão (Funag), o encontro teve o objetivo de discutir os interesses dos empreendedores brasileiros no exterior. Além do CCBV, cerca de 30 representantes das comunidades brasileiras residentes em outros 14 países participaram do encontro, além de representantes do Banco do Brasil, Sebrae, Correios, Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e diversos ministérios.

Entre os assuntos abordados estavam importação e exportação, quando representantes do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Correios e Apex-Brasil falaram sobre logística e ouviram as sugestões dos conselheiros e empresários presentes. Entre elas, a adaptação de iniciativas já existentes para o empreendedor brasileiro no exterior.

Representantes do Banco do Brasil (BB) se mostraram bastante abertos para propostas dos conselhos e empreendedores no exterior. Atualmente, não há possibilidade de financiamento e apoio ao empreendedor brasileiro que mora fora do Brasil, mas há previsão de projeto-piloto do banco, nos Estados Unidos. Em relação à Austrália, onde a presença do BB é limitada, a dificuldade de acesso aos serviços foi questionada. Os representantes acolheram a ideia de propor atendimento a distância como um projeto a ser apresentado no exterior, inclusive onde não há agências.

Também estiveram presentes representantes do Ministério da Cultura e foi anunciado o Programa Me Leva Cultura, que irá oferecer ajuda de custo para a promoção da cultura brasileira no exterior.

 

Ensino online e cooperativismo

Quando o assunto em debate foi abertura, gestão e expansão de negócios, além de start-ups e marketing digital, o Sebrae teve participação importante, apresentando diversas ferramentas online e gratuitas disponibilizadas para empreendedores brasileiros em seu website.

Os temas Economia Solidária e Cooperativismo também foram tratados, com a presença de representantes da Subsecretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Emprego e apresentação de propostas de apoio para associações e cooperativas de trabalhadores que atuam no Brasil, sendo possível adaptar para o exterior.

A coordenadora-geral do CCBV, Denise Frizzo, acredita que o encontro proporcionou importante oportunidade para as comunidades brasileiras no exterior, por meio da troca de informações e ideias com diferentes instituições, empreendedores e representantes de outros conselhos pelo mundo.

 

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *